Os Planos de Uma Princesa

Ir em baixo

Os Planos de Uma Princesa

Mensagem por NPC em Sab Dez 02, 2017 3:20 pm

Maegelle

Repousava em sua cama, sem sono, virava-se de um lado para o outro, então veio a observar seu marido o qual parecia em um sono sereno e tranqüilo. Impressionava-se quanto Gaemon levava a vida despreocupadamente. Entretanto, Maegelle pensava na morte do pai, na traição de Valerion junto ao tio, na guerra que viria, em como iria se portar à frente dos Lordes e Ladys quando estivesse em Dorne.


Dorne, pensou em seus devaneios. A Princesa Nymera ainda não havia respondido a sua carta, sendo assim, ainda não havia a certeza de que iria tê-la como aliada.

Lembrou-se de como ela se portou no Conselho Real, soube pelas palavras Benedict que era uma exploradora a qual passou muitos anos no mar, comercializando e conhecendo outras terras. Soube também que era uma excelente espadachim e tinha conhecimento de línguas estrangeiras.
Com certeza uma mulher inteligente que não se deixa enganar tão facilmente, a mão de Gaemon em sua cintura a desviou de seus devaneios.


- O que a tormenta, Maegelle? – perguntou Gaemon enquanto distribuía beijos dos ombros ao pescoço de sua amada.

- Não sei exatamente. – Ela deu uma pausa - Talvez eu esteja um pouco nervosa em relação à reunião dos Lordes em Dorne. Tenho dúvidas sobre a resposta da Princesa Martell, ela não se demonstra uma lady que seja a favor de guerras. E em relação aos outros, por mais que usemos os dragões contra eles, não haverá uma conquista real, apenas derramamento de sangue. Força contra força não o foram mudar de idéia. – sentiu a mão de seu marido apertando um dos seus seios – Há também as batalhas contra Valerion e Viserys... – novamente veio a sentir seu marido, dessa vez ele a apertou trazendo seu corpo contra o dele – Gaemon, você está me escutando?

Ele a virou e rapidamente se colocou sobre ela

– Sim, minha amada esposa, eu estou escutando você – falou em um tom irônico dando um sorrisinho zombeteiro em seguida – Estava dizendo algo sobre a Princesa de Dorne – beijou-a intensamente enquanto se posicionava no meio das pernas de sua amada.

- Falava sobre Valerion e Viserys, sua falta de atenção ainda vai matá-lo, Ga-Gaemon. – O nome dele soou quase como um gemido.

Gaemon era astuto, e Maegelle sabia que ele lhe provocava propositadamente, entretanto sua mente continuava a buscar soluções para tantas situações que a rondavam.
 
Batidas sobre a porta soaram desviando a atenção, Maegelle ameaçou levantar, mas seu irmão continuou a acariciá-la impedindo que ela pudesse levantar.


-Deixe que bata, minha rainha está ocupada – sussurrou em seu ouvido.

Sentiu-se envolvida por Gaemon, e aceitou sua proposta por alguns instantes até ouvir a voz de Benedict. Empurrou-o e foi em direção a porta ajeitando sua roupa, Gaemon era ardiloso e esse fato surtia com a falta de sua peça íntima.

Ao abrir a porta, deparou-se com Benedict que se curvou ao vê-la, ele trazia consigo uma carta, não era uma simples carta, o selo era um sol com uma lança atravessada. Quando viu a carta sabia que era a resposta da Princesa Nymera, quebrou o lacre e tornou a ler para si.

Após a leitura, Maegelle dobrou novamente a carta e se colocou firme, indiferente, afinal nada do que estava escrito a surpreendeu.
Gaemon se levantou, seguiu em direção a Maegelle, tomou uma das mãos dela e entrelaçou a sua.


- O que diz na carta? – perguntou Gaemon.

- Que a Princesa não tomará partido em uma guerra que não é dela – Jogou a carta para longe – Bom, já imaginava isso, seu olhar no Conselho não era de alguém que planejava entrar nessa guerra, até mesmo quando votou em mim. – Deu uma pausa.  – Agora só nos resta esperar os Lordes Lannisters e Greyjoy.

- Acho que a senhora não vai gostar de saber que Lorde Osmund Baratheon foi para Rochedo Casterly... – Sor Benedict falou com a cabeça baixa.

- Como assim ele foi ao Rochedo Casterly?! O que raios ele foi fazer lá? – Maegelle falou em um tom enfurecido – Pelos Sete, era só o que me faltava, ele descobrir dos nossos planos de irmos a Dorne. – respirava fundo tentando pensar no que fazer – Alertará meu irmão sobre isso.

- Não creio que isso vá acontecer Majestade... – Continuou Benedict

- E por que não?! Diga-me Sor Valeryon

- Pois duvido que Lanna Lannister se aliaria com o homem que matou seu amado marido, além de tudo, o amor deles rendeu dois frutos que virão a se tornar Lordes Lannisters. – Supôs Benedict – Afinal, quem sacrificaria tal posição? Para se aliar a um Baratheon que assassinou o marido. – Concluiu ele - Lannisters são conhecidos por pagar suas dívidas, minha rainha. E cobrá-las também – disse com um tom de divertimento

Maegelle voltou seus olhos a carta da Princesa Martell, discretamente Benedict passou seus olhos rapidamente pelo rosto dela, mas Gaemon percebeu o olhar do homem.

- O senhor não devia estar dormindo Sor? – disse em seu tom divertido, mas seu olhar mostrava que não estava rindo.

- Sim, mas o sono me escapou, foi então que vi a chegada da ave da Princesa de Dorne, assim que vi o selo vim imediatamente, achei que sua Majestade iria querer ler a carta o quanto antes –Benedict falava com os olhos e a voz calma, mas no fundo não gostava de Gaemon, pelo principal fato de todas as noites ele se deitar com a sua princesa, não o achava merecedor daquele corpo, era mais novo que ambos, sempre descontraído, não assumindo suas responsabilidades, era praticamente da mesma altura que o príncipe, se encararam com seus olhos violetas, até Maegelle chamar a atenção de ambos.

- Obrigado Sor Benedict, manteremos os planos de ir para Dorne, mais tarde discutiremos a resposta para os Martells, preciso deles nessa luta, temos que fazer alianças sem o uso da violência, talvez, possamos lhes oferecer um lugar no nosso Pequeno Conselho, como uma forma de aliança, o sobrinho de Lorde Greyjoy, Harren eu acho, ele respondeu que nos apoiaria, mas não estou certa quanto Lady Lannister agora...

- Lamento informa-la, mas Lorde Quellon e o sobrinho Harren desapareceram.

- Mas como assim? Não é possível que dois homens tenham sumido do nada – Gaemon disse deixando um pouco sua postura despreocupada.

- Meus passarinhos falaram que Lorde Quellon sumiu no caminho há Correrrios, quando ia tratar de um assunto envolvendo o sequestro e o estupro que levou a mortes das jovens Darrys, filhas do Lorde Darry, os Blackwoods que assumiram no lugar dos Tullys julgaram e condenaram os estupradores que eram membros da Casa Humble, mas o Lorde Quellon, não se tem mais notícias, e me contaram hoje que Harry Greyjoy, primo do Lorde Quellon e do antigo Lorde Koude se tornou líder das Ilhas de Ferro.

- Esses Greyjoys somem mais poeira ao vento, incrível como eles mudaram de líderes em tão pouco tempo, primeiro aquele Koude que foi no Conselho e agora esse Quellon.

- Vamos rezar para que esse Lorde Harry Greyjoy siga seus antecessores – Maegelle falava olhando para ambos – Agora vamos todos nos deitar, mais tarde discutiremos esses eventos mais a fundo.

- Sim minha senhora, tenha uma boa noite Majestade – o mestre dos sussurros deu uma pequena reverência, mas quando olhou para Gaemon seu olhar ficou frio – Príncipe Gaemon - fez um pequeno aceno de cabeça, o mesmo foi repetido pelo jovem.

Quando retornaram para a cama seu marido retornou a se aninhar em si, mas Maegelle havia perdido o clima quando recebeu a carta, mas ele era insistente quando queria, só que a princesa realmente não estava mais com vontade e depois de um tempo o príncipe parou de insistir, bufou, e se virou de lado para dormir.
avatar
NPC
Mestres do RPG
Mestres do RPG

Mensagens : 18
Data de inscrição : 26/11/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum