Trono de Gelo

Ir em baixo

Trono de Gelo

Mensagem por Torrhen Stark em Qui Dez 21, 2017 10:23 am

Torrhen Stark



Os mortos o assustam? Grasnara-lhe uma voz. Podia sentir o gosto da tensão, que se aproximava nervosamente do medo. Os mortos o assustam Lorde Stark? Arrepios percorreram-lhe a espinha com dedos frios, desenhando um caminho distorcido até a nuca. Tinha a sensação de que algo sombrio e implacável o observava.

Desejava desesperadamente cavalgar de volta para Winterfell. Não percebeu que montara, até se dar conta de seu cavalo de guerra entre as pernas. Torrhen impulsionou o animal em frente. A escuridão parecia estudá-lo.

Todas as histórias de terror que ouvira da Velha Ama quando criança vieram-lhe a mente ao mesmo tempo. Foi quando decidiu que não mais pensaria no assunto, que a face do irmão surgira-lhe em frente ao rosto. Torrhen Stark sentiu-se atravessado por uma sensação de frio, o coração parara em seu peito. Seus olhos encontraram os olhos inumanos de Robard; a pupila queimava azul. Os mortos o assustam irmão?, os dedos do Patrulheiro, sob luvas negras de pele de toupeira empapadas em sangue, agarraram-lhe o pescoço.

Os mortos...

Torrhen deu por si apalpando o pescoço com a mão direita. Conferindo cada centímetro, certificando-se de que nenhuma mão morta o ameaçava. Os olhos de Lorde Torrhen Stark percorreram o ambiente para frente e para trás. Permitiu-se um sorriso ressumado de alívio. Encontrava-se a salvo, enfim.

A meia lua que se erguera horas atrás dera lugar a um céu azulado, sem nuvens. A manhã chegara límpida e fria. Torrhen encontrava-se encostado ao represeiro, que reinava no centro do bosque sagrado de Winterfell. Estava sentado sobre a grama que jazia grossa sobre o solo. Em seu colo os gêmeos, Cregan e Harrion adormeciam, ressonando baixinho. Deitadas junto à lagoa, sua senhora Eddara e sua filha Alys dormiam agarradas uma a outra como duas irmãs.

Passara a noite com a família sob a vigilância da árovre-coração, agradecendo aos antigos deuses. A ave na noite anterior trouxera-lhe boas notícias; “Seu irmão retornou em segurança para a Muralha, meu Lorde”, dissera-lhe Meistre Maekar.

Mais tarde, Lorde Stark sentou-se a mesa com os seus para o desjejum. Os cabelos escuros dos gêmeos engoliam-lhe os rostos, enquanto abocanhavam pão quente e fatias de bacon. Alys saboreava um pedaço de bolo de limão, ao lado da septã, com toda a doçura e boa educação que a tutora da filha a ensinara. Ao seu lado, sua senhora mantinha os olhos presos nos filhos, com um sorriso orgulhoso e satisfeito nos lábios.

Torrhen tinha o rosto pensativo. Só percebera a chegada do velho Meistre, quando este já havia se instalado de pé a polegadas de seu Lorde. Meistre Maekar afastou a pesada corrente de sua Ordem, onde lhe incomodava o pescoço. Puxou de dentro de sua longa manga um pequeno papel enrolado.
— Acabou de chegar, meu Senhor.
 
Asas escuras, palavras escuras.

Por um momento Torrhen não se atreveu a respirar. Que os Outros o levem se me trouxe notícias dolorosas, quis dizer, mas as palavras congelaram na garganta. Desenrolou o papel. O olhar cauteloso e a vermelhidão que lhe subira o pescoço foram esvanecendo-se à medida que Torrhen Stark passeava os olhos escuros e amendoados sobre a carta.
— Que notícias nos trazem, meu amor? — perguntara uma Eddara apreensiva, com as mãos pousadas sobre o braço do marido.

Torrhen aliviou o semblante sisudo.
— Os Tyrell nos convidam para um Torneio em Jardim de Cima. — grunhiu o Stark com uma impaciência bem humorada, e não mais do que uma sugestão de sorriso no rosto.  — Faça a notícia chegar aos vassalos do Norte.

Meistre Maekar anuiu e retirou-se.

A escuridão abandonara seus olhos. Esquadrinhou os filhos e estudou suas reações.
Heh. — responderam os gêmeos à notícia, eufóricos, a meio caminho de uma gargalhada. Alys tinha os olhos azuis, como lagos de montanhas, cintilando. Torrhen podia imaginar sua excitação. Permitiu-lhe um sorriso.

Mas os pensamentos mais graves intrometiam-se sempre. E fora o que fizeram, quando não longe dali, Torrhen ouviu o crocitar de um corvo.
Os mortos... Um arrepio frio eriçou-lhe os pelos da nuca. Deu por si cavalgando em pensamentos sobre seu pesadelo sombrio. Você acredita demais nas histórias da Velha Ama, recordou-se dizendo ao irmão na infância, enquanto brandiam espadas de madeira.  Acredita demais, acredita demais... Os mortos... Acredita demais, Torrhen Stark... Os mortos o assustam?
— Meu senhor? — Eddara piara, com aberta cautela. Percebera a perturbação que bebia seu marido com sofreguidão. — Problemas, meu amor?
— Sem nenhuma dúvida — rosnou à sua amada, franzindo a sobrancelha. O inverno está chegando, acrescentou em silêncio.


ST: 500/500
HP: 550/550
avatar
Torrhen Stark
Senhor de Winterfell e Protetor do Norte
Senhor de Winterfell e Protetor do Norte

Mensagens : 8
Data de inscrição : 20/12/2017
Localização : Winterfell

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Trono de Gelo

Mensagem por Torrhen Stark em Qui Dez 21, 2017 2:23 pm

Alys Stark



— Winterfell precisa ter sempre um Stark — informou a senhora Eddara Tallhart Stark à filha, enquanto escovava seus longos cabelos ruivos em seu aposento, na Torre Grande do Castelo. — Não poderei acompanhá-los, meu amor.
 
Alys anuiu toda adulta, tão delicadamente como uma rainha. Gostaria de ter a companhia da mãe durante a viagem, mas como a boa moça que era, dignou-se a entender e a não pensar mais no assunto. Era uma Stark de Winterfell, uma senhora nobre, e uma senhora precisa compreender os deveres à que lhe competem.
 
Sentia-se radiante. O medo que lhe encheu o estômago nas últimas semanas a abandonara. Essa noite não sonhara com o tio com as roupas em farrapos, estilhaçado pelos Outros. Há uma quinzena Robard regressara em segurança a Castelo Negro.

Um tênue sorriso de alívio tocara os lábios de Alys. Poderia sonhar com sua viagem para o sul com o coração leve, sem preocupações.  

Talvez seu futuro prometido ali estivesse. Sentiu borboletas esvoaçarem nervosamente em seu estômago e o peito palpitar.  Quem sabe conheceria o senhor com quem se casaria. Seria sua senhora e lhe daria bebês. Seria como nas canções; a rainha Naerys e o Príncipe Aemon, o Cavaleiro Dragão, ou Jonquil e Sor Florian...
— Lembre-se de usar o vestido de seda verde no primeiro dia do Torneio, filha. Realça o fogo de seus cabelos — relembrou-lhe Eddara. — Quero que apresente sua melhor aparência.

E faria. Aliás, já apresentava sua melhor aparência. Alys Stark esperara aquela viagem toda a vida.  


ST: 350/350
HP: 400/400
avatar
Torrhen Stark
Senhor de Winterfell e Protetor do Norte
Senhor de Winterfell e Protetor do Norte

Mensagens : 8
Data de inscrição : 20/12/2017
Localização : Winterfell

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum